O que é um restaurante virtual?

Os restaurantes não precisam de alugar metros quadrados para uma sala de jantar. Tudo o que eles precisam é de uma cozinha, ou apenas parte dela. No Reino Unido o número de marcas de restaurantes virtuais cresceu 150% apenas em 2019. Os benefícios, a conveniência e a eficácia das cozinhas virtuais, fazem com que muitos empreendedores optem por este conceito para entrar no mercado.

luisa-mafei-cozinha-afetiva

Um restaurante virtual é basicamente um restaurante que apenas tem uma cozinha que produz alimentos para entrega via food delivery ou take away. Um restaurante virtual não tem um serviço de mesa tradicional, nem mesas ou lugares para seus clientes se sentarem e saborearem as suas refeições. A ideia do restaurante virtual, livre do peso de uma sala de jantar de tijolo e cimento é operar numa dark kitchen para armazenar, preparar e cozinhar os alimentos prontos para serem entregues diretamente ao cliente através de plataformas como a Uber Eats, Glovo ou Bolt ou venda directa através do website ou mesmo telefone.  Este modelo específico de dark kitchen permite ao empreendedor ter um negócio de restauração de sucesso sem a necessidade de ter um espaço aberto ao público.

Porque está a aumentar a procura por restaurantes virtuais?

O que antes era um mercado de opções bastante limitadas e não tão apetitosas, agora floresceu em um menu delicioso, diversificado e peculiar de cozinha internacional. Depois desta metáfora gastronómica, vamos perceber porquê.

Com a pandemia, muitos restaurantes tradicionais tiveram que adaptar as suas operações e serviços para entregar comida e evitar a perda de uma enorme base de clientes. Embora as dark kitchens tenham crescido em popularidade nos últimos anos no Reino Unido e Estados unidos, o coronavírus mudará as preferências do consumidor para sempre, não apenas enquanto a pandemia estiver em andamento e os restaurantes começarem a se adaptar mais cedo ou mais tarde.

entrega-comida-em-casa

Mas a principal razão porque muitos empreendedores optam por abrir um restaurante virtual em vez de um tradicional é o reduzido investimento inicial e, consequentemente, o risco associado. Quem tem o sonho de abrir um negócio por conta própria na área da restauração agora pode fazê-lo facilmente. Pode testar a sua cozinha e se não der certo as perdas são marginais, pois não investiu nada à cabeça.

Quais as vantagens de um restaurante virtual?

Os benefícios de um restaurante virtual são vários e têm sido a força motriz por trás de muitos empreendedores que se lançaram e criaram uma marca de sucesso na indústria na sempre crescente e ferozmente competitiva indústria de restauração.

Menos custos

Não atender os clientes diretamente diminui drasticamente os custos operacionais, ao mesmo tempo que aumenta a conveniência para os clientes finais. São necessários menos empregados e o custo de arrendamento dos imóveis é muito menor.

Testar novos conceitos

Outra vantagem importante de um restaurante virtual numa dark kitchen é a capacidade de testar facilmente novas marcas, menus e conceitos. Não há suposições físicas a serem levadas em conta quando as tendências alimentares dos consumidores mudam. Os restaurantes virtuais podem mudar rapidamente para um menu ou conceito completamente diferente a qualquer momento, adaptando-se da melhor forma, e sem grandes custos, às exigentes necessidades dos seus clientes. Se uma marca não tiver procura suficiente, a mesma empresa pode simplesmente criar outra marca, com outros tipos de produtos e tentar novamente.

Mais flexibilidade e adaptabilidade

Os restaurantes virtuais adaptam-se facilmente à sazonalidade da procura e até ter um conceito diferente para cada época do ano.

Big and small data

Em termos de tecnologia, os restaurantes virtuais utilizam os dados fornecidos pelos seus clientes para melhorar o seu marketing, criar formas diretas de comunicação e adaptarem-se em tempo real à procura.

Otimização de processos e melhor eficiência

Existe uma enorme optimização de processos e eficiência. Como os restaurantes virtuais concentram apenas se nos processos produção de alimentos, não se preocupam com a complexidade de administrar um restaurante inteiro, como empregados do serviço. Um restaurante virtual automatiza e optimiza a os seus processos de produçã para lutar em pé de igualdade com empresas maiores, que já possuem economias de escala.

Multimarcas numa dark kitchen é o caminho para diminuir o risco de um restaurante virtual e ter sucesso. 

 Indian Retailing, 2020

Grande vantagem: multimarcas

Multimarcas numa dark kitchen é o caminho para diminuir o risco de um restaurante virtual e ter sucesso. A diversificação do risco é uma forma de compartilhar custos fixos e muitos operacionais entre duas ou mais marcas.

Um restaurante virtual não pode substituir a experiência de um restaurante tradicional. No entanto, ter duas ou mais marcas a operar na mesma dark kitchen é desconhecido pelos clientes. Isso não afeta a credibilidade das marcas. Um restaurante tradicional que oferece sushi e pizza não tem a mesma qualidade percebida de imediato que um restaurante só de sushi ou só de pizza, mesmo que a comida seja excepcional. Num restaurante virtual, desde que não afete as operações, a qualidade da marca é percebida principalmente pela qualidade dos alimentos.

Se uma das marcas não tem um bom desempenho, um restaurante virtual pode facilmente criar outra marca, com produtos diferentes, sem uma grande mudança em suas operações. Dessa forma, um restaurante virtual que possui mais que uma marca, tem mais sustentabilidade financeira, ao mesmo tempo em que testa outros conceitos.

A ascensão das dark kitchens ou cloud kitchens

Desvantagens dos restaurantes virtuais

Falta de ligação emocional perdida

Como o processo de compra costuma ser feito por meio de plataformas online, o contato cara a cara entre o restaurante e o cliente desaparece. O restaurante virtual não tem a oportunidade de comunicar com o cliente, ler sua linguagem não verbal e se antecipar ao que ele precisa e deseja, para garantir sua satisfação.

(Quase) Nada além da comida

O conceito de comida do restaurante virtual será julgado pelos clientes principalmente pela qualidade da comida. Um restaurante tradicional pode ter charme e um ambiente associado que leva a experiência do jantar além da comida.

Corrigir pedidos errados

Se a entrega de comida de um restaurante virtual não é igual ao pedido do cliente, os restaurantes virtuais não têm uma forma rápida de trocá-la, como num restaurante tradicional. Muito menos para oferecer um copo de vinho para compensar pedidos atrasados ​​da cozinha. Outras vezes, o próprio cliente pode fazer um pedido errado, porque clica incorretamente nos botões ou não compreende totalmente o menu. Num restaurante tradicional é fácil corrigir os erros cometidos pelos clientes. O empregado de serviço pode aconselhar o cliente na hora do pedido, ou pouco mais tarde, cozinhar o prato correto.

Falta de controle de todo o processo

Às vezes, se o pedido vir de uma aplicação de food delivery, a entrega de alimentos depende de terceiros. Portanto, há menos controle, do ponto de vista do restaurante virtual, para que a comida chegue com a qualidade que saiu da cozinha. O estafeta pode atrasar-se ou durante o transporte, transformar um hambúrguer gourmet numa bolonhesa desfeita.

 “...as pessoas vão aos restaurantes não  por causa da comida. (...) Um restaurante é uma extensão do cliente, ou um veículo para se expressar. ”. 

 Economist, 2021

Grande desafio: Criar um vínculo emocional

É mais difícil criar um vínculo emocional com o cliente comparativamente a um restaurante tradicional de “tijolo e cimento”. Portanto, o marketing dos restaurantes virtuais precisa ser reinventado. Para combater este desafio, o marketing do restaurante virtual pode entrar em contato direto com o cliente, evitando intermediários e problemas com empregados de serviço. Evita também as clássicas piadinhas dos empregados como o “queria, já não quer” ou “um copo de água ou um copo com água?”. Este pesadelo tem de acabar na restauração!

O comércio virtual reduz os custos de interação com os consumidores e a assimetria de informação entre compradores e vendedores, com implicações potenciais para o marketing do restaurante virtual.

Sob esta óptica, o website e redes sociais do restaurante virtual são canais importantes para divulgar a marca, os produtos e serviços da empresa, tornando-o menos dependente de plataformas de food delivery, evitando as altas taxas de comissão destas últimas.

Ou seja, com um bom plano de marketing, conseguimos eliminar esta desvantagem, mas não podemos é nunca desconsideraliza-la.

Debaixo do efeito Covid19, todos os restaurantes reviram a forma como operam. A mudança drástica nos hábitos de consumo que agora nos fez ficar em casa veio acelerar todo o processo de conveniência do food delivery. Mesmo com o desconfinamento, a indústria da restauração como um todo nunca mais será a mesma e os serviços de entrega de comida não são mais negligenciados.

restaurant-marketing

Conclusão

 

Resumindo, as dark kitchens foram criadas para facilitar o nascimento e crescimento de restaurantes virtuais, pop-ups, food trucks e startups de empresas de restauração online. O sucesso de uma nova marca não está mais associado a investimentos excessivos e de procurar espaços com localização aceitável que tenha extração de fumos, clientes passantes, capacidade para uma cozinha industrial, etc. O sucesso de um novo restaurante está em começar com pouco investimento inicial, testar o seu conceito e ter um bom plano de marketing. Se ao menos houvesse um local em Lisboa, mais concretamente Alcântara que desse apoio em marketing para fazer isso…